Quarta, 23 Setembro 2020 16:59

Projeto vai a 2ª votação; caso seja novamente aprovado, apenas quem ganha acima de R$ 6,1 mil terá desconto previdenciário

Segunda, 21 Setembro 2020 16:12

O Sindicato dos Servidores do Ministério Público do Estado de Mato Grosso (SINDSEMP), se solidariza com a dor dos familiares e amigos, pelo falecimento do servidor aposentado Sr. MARIO AUGUSTO DE FIGUEIREDO, na noite de ontem, 20/09. O velório e o sepultamento ocorreu na manhã deste dia (21/09), em Várzea Grande.

Domingo, 13 Setembro 2020 10:23

O Sindicato dos Servidores do Ministério Público do Estado de Mato Grosso (SINDSEMP), se solidariza com a dor do colega Hélio Taques (CEAF), pela perda irreparável de sua mamãe Sra. Domingas Taques, que faleceu na manhã deste domingo. O sepultamento ocorrerá às 11h deste dia, no Cemitério do Parque Cuiabá. Obs: não haverá velório nem cortejo, apenas o sepultamento.

Quarta, 09 Setembro 2020 11:51

O escritório Metapolítica, que realiza a assessoria parlamentar da Fenamp e da Ansemp, preparou um quadro comparativo entre o texto atual da Constituição Federal de 1988

Quinta, 03 Setembro 2020 12:23

O mês de setembro chegou e com ele, o Setembro Amarelo, uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio, criada em 2015 no Brasil pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP).

Terça, 25 Agosto 2020 16:10

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso retomará, de forma gradual, as atividades presenciais na próxima terça-feira (01.09). A decisão do procurador-geral de Justiça, José Antônio Borges Pereira, teve o aval de membros, da Associação Mato-grossense do Ministério Público e do Sindicato dos Servidores do MPMT em reunião virtual realizada nesta terça-feira (25). Durante o encontro, foram promovidos alguns ajustes na norma que regulamentará o retorno das atividades.

Segunda, 17 Agosto 2020 19:25

O FÓRUM SINDICAL DE MATO GROSSO AMANHECEU DE LUTO

Quinta, 13 Agosto 2020 07:00

Na manhã de hoje (12/08), em Cuiabá, dezenas de servidores públicos, em seus veículos, seguiram juntamente com os companheiros e companheiras do Fórum Sindical na Assembleia Legislativa de Mato Grosso e ruas do Centro Político Administrativo manifestando contra a reforma da previdência apresentada pelo governo Mauro Mendes, contra a votação da PEC 06/2020.

Quarta, 12 Agosto 2020 18:57

Projeto cria idade mínima para aposentadoria; 65 anos para homens e 62 para mulheres

Quarta, 12 Agosto 2020 16:28

Os servidores públicos do Estado estão realizando uma segunda carreata contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 06/2020, que detalha as mudanças da reforma da Previdência e que está tramitando na Assembleia Legislativa de Mato Grosso. Os manifestantes reclamam sobre possíveis prejuízos que a categoria poderá sofrer, como a ausência de regras de transição, que poderiam garantir aos servidores uma forma de amenizar os danos da proposta em sua integralidade.

A PEC prevê que os servidores que teriam que trabalhar por mais 4 anos, para conseguir a devida aposentadoria, terão que trabalhar por 8 anos para conquistar o direito.

O manifesto tem como principal objetivo pressionar os deputados estaduais, uma vez que nesta quarta-feira que está previsto para ser pautada a PEC.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT), Valdeir Pereira, acredita que essa nova regra pode trazer prejuízos sem tamanho aos servidores.

"Essa alteração, claro que criar um descontentamento e ao mesmo tempo um prejuízo, outro problema é em relação a fórmula de cálculo do benefício previdenciário, que ao governo considerar integralidade do período contributivo reduz, e muito, o valor das aposentadorias dos servidores", disse o presidente do Sintep-MT.

Valdeir também disse que outra questão que vem sendo “problematizada” pelo governo é o déficit da Previdência de Mato Grosso. Ele afirma que esse déficit não é verdadeiro, uma vez que os servidores sempre cumpriram com a questão da contribuição. Para ele, se há algum déficit da previdência, é em virtude de desvios que ocorreram ao longo desse período e também pela falta da contribuição do governo do estado.

"Ela só transfere aos servidores públicos a obrigatoriedade de pagar pelo chamado déficit da previdência. Em contrapartida, você não tem a participação efetiva do Estado para garantir uma aposentadoria justa e acesso as pensões como deveria", disse Valdeir.

*Sob orientação do jornalista Tarley Carvalho

Fonte: https://www.estadaomatogrosso.com.br/politica/servidores-do-estado-fazem-carreata-contra-reforma-da-previdencia/10387

Convênios